Seja Bem vindo ao Forum Do Servidor e Clan =[F.T.I]= Força Tática de Invasão.
Recrutamento esta Aberto se Aliste!!!!

    Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Compartilhe
    avatar
    =[F.T.I]=*Lopo182
    Membro - Prata
    Membro - Prata

    Mensagens : 43
    Data de inscrição : 30/07/2010
    Idade : 26
    Localização : Cidreira - RS

    Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  =[F.T.I]=*Lopo182 em Seg 02 Ago 2010, 2:52 am



    Kits determinam classes

    O objetivo deste tutorial não é ensinar ninguém a jogar um game de ação 3D nem vai tornar os já iniciados no BF2 invencíveis. A idéia é reunir aquelas dicas que os que estão começando, mesmo com experiência em outros títulos do gênero, acabariam aprendendo à força, depois de apanhar muito e passar vários vexames. Para tanto, vamos apresentar os vários ?kits? que determinam as classes do jogo e apontar algumas estratégias para cada um. Naturalmente, os fãs do jogo terão muitas outras dicas para compartilhar ? não deixem de fazê-lo na área de comentários!

    Assault: operário do exército moderno, esse soldado de infantaria não é muito especializado em coisa alguma, mas tem poder de fogo para causar muita dor de cabeça nos adversários. No jogo, isso fica evidente principalmente no lança-granadas acoplado aos fuzis de assalto, inexistente em qualquer outro kit e o favorito dos iniciantes, o que lhe rendeu o apelido de ?noob-tube?.

    A arma os torna capazes de matar (às vezes a si próprios) com um único tiro não muito certeiro, mirado no chão ? prática malvista pelos jogadores experientes e que costuma render belas críticas, assim como as táticas de saltar incessantemente (?bunny-hopping?) ou pular e deitar no ar (?dolphing-dive?) para não ser atingido, comuns aos jogadores chamados pejorativamente de ?gazelas? e válidas para todos os kits.

    Ao ganhar uma promoção de patente a partir da segunda (conquistadas aos 150, 500, 800, 2,5 mil, 5 mil, 8 mil, 20 mil, 50 mil e 200 mil pontos), o jogador pode desbloquear uma arma especial de um dos kits (?unlock?). A do Assault é o fuzil G3, um pouco mais poderoso que os fuzis básicos, mas menos preciso e desprovido do lançador de granadas, substituído por granadas de mão como as de todas as demais classes. O Assault conta também com granadas de fumaça exclusivas, úteis para desorientar o adversário na hora de invadir um prédio ou encobrir uma fuga.

    O upgrade pode ser interessante para jogadores no exército americano, já que o M16A2 básico requer quatro tiros para eliminar um inimigo e só atira em rajadas de três, enquanto o G3 e os AK 47 e 101 dos chineses e árabes matam com apenas três e têm modo totalmente automático, mas sua taxa de disparo é menor. De qualquer forma, resista a sair atirando sem parar: todas as armas do jogo perdem precisão em rajadas maiores, tornando muito mais eficazes as sequências curtas de tiros, em especial se disparadas em posição ajoelhada (?crouch?) ou deitada (?prone?).

    Anti-tank: esses ?bazuqueiros? podem ter a arma mais imponente do jogo e transmitir grande sensação de poder ao disparar seus foguetes apoiados no ombro, mas a munição limitada a cinco rojões, o longo tempo de recarga, o rastro de fumaça que deixam no ar (facilitando sua localização) e o fato de precisarem de pelo menos três tiros para explodir um tanque os torna muito menos eficazes do que seus adeptos gostariam.

    Seus foguetes sequer são muito eficazes contra infantaria (ah, que saudades do Doom!), mas têm seus pontos positivos: acerte um deles no interior de um helicóptero de transporte lotado e você pode matar todos os passageiros de uma vez ? idem para um tiro certeiro em um jipe ou veículo similar. Contra tanques, a dica é mirar na torre do canhão ou nas esteiras, mais sensíveis do que as chapas blindadas ? por sua vez mais resistentes na frente do que nas laterais e na traseira.

    Tenha em mente que, ao apontar seu lança-foguetes para um blindado, seu motorista receberá um sinal de alerta e tentará escapar ? em alguns casos liberando uma nuvem de fumaça. Uma alternativa é disparar o foguete um pouco acima do tanque e manter o botão pressionado, o que lhe permite guiar o projétil ao longo da trajetória. Quando ele estiver chegando ao seu destino, abaixe a mira para atingir o alvo de cima para baixo, causando ainda mais danos e reduzindo as chances de defesa.

    O upgrade desta classe, uma escopeta DAO-12 com estojo giratório para 12 cartuchos extremamente letal à curta distância, desde que sejamos rápidos no gatilho (ou melhor, no mouse), é significativamente melhor que as medíocres submetralhadoras básicas, mas não figura entre os ?unlocks? mais desejados do jogo. Se a função principal do Anti-tank é enfrentar blindados, seria preferível que o upgrade fosse para o lança-foguetes, e não para a arma convencional.

    Engineer: ser engenheiro do exército no BF2 não tem o status da vida real, mas o torna muito valioso para o time. Esta classe é responsável por manter em funcionamento o maquinário de guerra da equipe, consertando veículos e estruturas da base com sua chave de boca ?mágica? e acumulando pontos por isso. O melhor é que se você estiver dentro de um veículo, consertará automaticamente todos os itens avariados nas proximidades, transformando-se em uma espécie de oficina móvel.

    De quebra, os engenheiros ainda são equipados com cinco minas antiveiculares. Coloque algumas delas no chão, em uma curva da estrada, em pântanos ou logo depois de uma rampa e os veículos inimigos só se darão conta do perigo quando for tarde demais. Você também pode remover minas com a chave de boca ou colocá-las sobre veículos de uma base inimiga ? quando eles se moverem, Bummm!!!!!!

    Só tome cuidado para não bloquear o acesso a uma base aliada, pois embora seus colegas sejam alertados para a presença das minas por ícones com uma caveira vermelha, muitos acabam passando por cima delas assim mesmo. Pior: ainda têm a cara de pau de optar por punir você (apertando page-down quando o computador pergunta se você quer perdoar o assassinato), o que só deveria ser feito em ?team-kills? propositais.

    O ?unlock? dos engenheiros é o MK3A1, também chamado de Jackhammer (ou ?britadeira?) - uma escopeta automática que dispara sete tiros em pouco mais de um segundo. É melhor que as escopetas manuais do kit básico (sem o upgrade), mas continua sendo altamente imprecisa, tornando-se inútil exceto a curtíssimas distâncias, e demora bastante para ser recarregada.

    Medic: o nome não deixa dúvida ? esta é a classe responsável pela saúde do exército. Diferente de outros jogos de ação, em que caixas de ?health? recuperam automaticamente personagens feridos, na série Battlefield isso é tarefa para um jogador especializado. Basta selecionar a ?arma? estojo de primeiros socorros e ficar perto da vítima, para que sua saúde (e a do próprio médico, se for o caso) melhore gradativamente e você ganhe pontos por isso.
    Mas esta não é a única opção: você também pode arremessar estojos pelo chão, para curar totalmente o soldado que os ?pegar? - o problema é que isso vale tanto para os amigos, quanto para os inimigos. E, assim como o engenheiro em relação às máquinas, um médico a bordo de um veículo cura as pessoas ao seu redor ? tanto que o veículo em questão passa a exibir um ícone de cruz-vermelha, transformando-se em ?ambulância?.

    O médico conta ainda com um desfibrilador portátil, usado para ressuscitar companheiros mortos há pouco tempo (exceto os atingidos diretamente por artilharia ou dentro de um veículo), o que rende muitos pontos, ou matar inimigos à queima roupa (como as outras classes fazem com a faca), o que rende muita satisfação pessoal.

    Companheiros ?ressuscitáveis? são indicados no minimapa por um ícone vermelho com um raio no meio. Se estiverem próximos de você, corra até lá para realizar sua boa ação, mas nunca deixe de olhar em volta para ver se quem matou seu amigo não continua por perto, pronto para aniquiliar vocês dois assim que eles estiver de pé novamente.

    As armas-padrão dos médicos são muito semelhantes às dos soldados de assalto, exceto pelos lançadores de granadas. Seu ?unlock?, no entanto, é um tanto controverso. Há quem considere o L85A1 um dos mais precisos fuzis do jogo, mas suas especificações indicam o contrário, principalmente em modo automático. De qualquer forma, a mira telescópica que o acompanha vai agradar os candidatos a sniper, embora a alça de mira em ?V? e a falta de precisão da arma comprometam seu uso em longa distância.

    Confira a segunda parte do tutorial de um dos mais populares games oferecidos no mercado.

    Sniper: o papel de franco-atirador é a paixão de muitos jogadores que não gostam de ser mortos a toda hora e preferem agir com precisão e inteligência a depender de agilidade e força bruta. No BF2, alguns cenários (Strike at Karkand, Sharqi Peninsula e Mashtuur City, principalmente) são muito melhores que outros para ser sniper, mas mesmo nas melhores condições é praticamente impossível ficar entre os primeiros colocados de um round jogando com esse kit.

    As dicas para ser um bom sniper incluem escolher lugares com boa visibilidade do mapa e de pelo menos uma bandeira, mas evitando ?poleiros? óbvios como torres de guindastes, chaminés ou o prédio mais alto de uma região. Proteger o acesso ao seu esconderijo com uma mina antipessoal Claymore evita o vexame de ser esfaqueado pelas costas, mas tome cuidado para não bloquear sua própria rota de fuga ou a passagem de seus colegas de time.

    A arma bloqueada do sniper, o rifle calibre .50 M95, deveria ser capaz de eliminar um adversário com um só tiro em qualquer lugar do corpo mas, na prática, tem o mesmo poder de destruição que o M24 padrão dos snipers americanos. O upgrade só se justifica quando jogamos como chineses ou árabes ou para atingir o piloto de um avião ou helicóptero através do vidro do cockpit, que só o M95 consegue perfurar.

    Para matar um inimigo com um único disparo, é preciso atingi-lo na cabeça. À média distância ou contra adversários parados (outros snipers ou jogadores atirando com metralhadoras fixas, principalmente), não é difícil fazê-lo. Contra oponentes mais distantes ou em movimento, uma estratégia melhor pode ser acertar um tiro no peito e trocar rapidamente para a pistola, disparando uma sequência de balas ? se uma delas acertar, o adversário já era, pois o tiro do rifle o terá deixado com apenas 5% de vida.

    Spec Ops: este soldado das forças especiais deveria ser a ?ponta de lança? de uma ofensiva, avançando furtivamente para enfraquecer as defesas inimigas antes do ataque maciço. É uma das classes preferidas dos jogadores devido à sua combinação única de equipamentos, que inclui a arma pessoal mais poderosa de todo o arsenal do jogo: o pacote de explosivos C4.
    Acionado por controle remoto, o C4 é capaz de aniquilar qualquer coisa ? inclusive tanques e estruturas da base inimiga, como a artilharia e o radar (todos exigem dois pacotes de C4 para serem completamente destruídos). A partir do patch 1.03, os Spec Ops ganham um ponto por cada estrutura que destróem, o que provocou uma onda de invasões às bases inimigas para dinamitar esses itens.

    Como nem o lança-foguetes do kit antitanque é capaz de explodir um blindado com menos que três tiros, os Spec Ops acabaram se tornando os maiores caçadores de tanques do jogo ? é comum vê-los correndo atrás de um tanque, arremessando dois pacotes de explosivo e correndo para detoná-los à distância. Armadilhas de C4 nas laterais de estradas ou em bandeiras capturadas ? inclusive no alto do mastro, para explodir helicópteros ? também são muito populares.

    A arma especial do kit, a carabina G36C, é outro fator que contribui para a fama dos Spec Ops. Extremamente precisa mesmo em rajadas do modo automático, é uma das melhores armas para combate em média distância e considerada por muitos como o melhor ?unlock? do jogo. Aliada à pistola com silenciador, permite que o jogador faça um bom estrago sem chamar muita atenção, ideal para quem quer migrar do sniper para outras classes mais ativas.

    Support: esta classe deveria dar cobertura às demais com suas poderosas metralhadoras, mas os militares que já jogaram BF2 reclamam que o efeito é muito diferente do obtido em campos de batalha reais pelo simples fato de os inimigos virtuais não terem medo de morrer como os soldados de verdade, correndo na frente da cortina de balas de uma arma dessas como se ela não estivesse ali.

    Ainda assim, e apesar de pouquíssimo precisas, as metralhadoras (inclusive a poderosa PKM, ?unlock? desse kit) fazem bastante estrago, sendo especialmente eficazes contra as maiores ameaças do jogo ? os helicópteros. E já que falamos deles, saiba que a melhor maneira de detê-los é com as metralhadoras montadas em jipes e barricadas fixas, muito melhores do que os mísseis antiaéreos espalhados pelos cenários. Ou com um avião, é claro.

    Os soldados de suporte também tem outra missão importantíssima: abastecer seus companheiros de munição, que assim como as caixas de ?health?, não nascem no meio do caminho como em outros games. O funcionamento é o mesmo do estojo dos médicos: segure-o na mão para reabastecer colegas próximos, jogue-o no chão para recarregar totalmente quem passar por cima. Ficar dentro de um veículo também reabastece quem passar por perto.

    Uma boa estratégia para os soldados de suporte é deitar no alto de alguma estrutura (pois a precisão da arma nessa posição é significativamente melhor) e metralhar inimigos que venham na sua direção ou se afastem de você (os que se movem lateralmente são mais difíceis de acertar). Se alguém passar sob seu ?poleiro?, faça chover granadas sobre o coitado, aproveitando-se do fato de ser a única classe capaz de reabastecer a si próprio, contando com granadas ilimitadas.

    Trabalho em equipe faz a diferença

    Uma das principais diferenças da série Battlefield em relação aos demais jogos de ação, em especial os Counter Strikes da vida, está no conceito de esquadrões e na cadeia de comando. Assim como a especialização dos vários ?kits? disponíveis aos jogadores, como vimos nas partes anteriores deste tutorial, tudo foi pensado para estimular o trabalho em equipe. Um jogador com o kit antitanque, por exemplo, será muito mais eficiente se estiver acompanhado de um de suporte, capaz de reabastecê-lo de foguetes. Médicos, então, são o espírito de cooperação em pessoa, já que seu principal objetivo é curar os companheiros (de olho nos pontos que isso dá, é claro), o que os torna indispensáveis em um esquadrão.

    Mais do que uma simples questão de equipamentos, porém, os esquadrões fazem a diferença quando bem empregados. Se o líder conseguir se manter um pouco atrás da linha de frente (até mesmo como um sniper, empoleirado a centenas de metros de distância), correndo menos perigo, poderá orientar seu esquadrão durante o combate usando a interface de comando e indicar inimigos com o comando spot, coisa que todos os jogadores devem se acostumar a fazer para alertar o resto do time.

    Além disso, o squad leader serve de ponto de ?nascimento? para os outros jogadores do esquadrão, permitindo que eles retornem ao combate muito mais rápido do que se tivessem que surgir em uma base aliada às vezes um tanto afastada. Os famosos ?bondes do Blackhawk?, de que falaremos adiante, exploram bem isso: com o líder pilotando o helicóptero, os demais jogadores podem renascer dentro da aeronave, em pleno ar, quando eliminados por tiros inimigos que os tenham atingido na área desprotegida do Blackhawk.

    Para facilitar a comunicação, o jogo conta com o recurso de voz sobre IP (VoIP). Se você tiver um microfone ligado ao computador, bastará pressionar a tecla correspondente no teclado e falar para o restante do seu esquadrão. O recurso de chat de texto continua existindo, mas é muito mais fácil coordenar um ataque ?no grito? do que teclando. E se você for um líder de esquadrão, poderá apertar uma outra tecla para falar com o comandante do seu time.

    Comandante tem recursos exclusivos

    Assim como o líder do esquadrão deve orientar os demais soldados de seu grupo (que podem ser convidados ou se alistar voluntariamente), o comandante do time tem a responsabilidade de coordenar a ação dos vários esquadrões. Só que, enquanto ser líder de esquadrão é tão simples quanto criar um para você, tornar-se comandante exige ter o maior ranking dentre todos os que se candidatarem ao posto quando o jogo começa ou o comandante anterior é deposto pela maioria dos jogadores, por meio de uma votação.

    O comandante, além de poder dar ordens para os esquadrões via uma interface específica, dispõe de três recursos estratégicos valiosíssimos, se bem empregados: o UAV (Unmanned Aerial Vehicle), um avião robô que sobrevoa uma área do mapa para indicar a presença de inimigos; o avião de suprimentos, que lança de pára-quedas um caixote que reabastece e cura os soldados que chegarem perto dele; e a temida artilharia, que despeja bombas em qualquer lugar do mapa, aniquilando praticamente todos os soldados e veículos na área.

    Os três recursos especiais do comandante demoram algum tempo para serem ?recarregados?, impedindo seu uso indiscriminado, e podem ser tirados de ação por um Spec Ops inimigo. É só ele conseguir colocar dois pacotes de explosivo C4 na estrutura correspondente da base inimiga e os detonar. Para recuperar os recursos, é necessário um engenheiro ou caixote de suprimentos.

    Os squad leaders do seu time dispõem de uma interface para requisitar o envio de suprimentos, UAV e artilharia. Um bom comandante deve ficar atento a esses pedidos e saber administrar os envios para não deixar um Spec Ops sem explosivos ao lado da artilharia inimiga ou um sniper que está defendendo uma bandeira de uma localização privilegiada sem munição.

    Snipers, por sinal, são jogadores que geralmente preferem atuar sozinhos, como ?lobos solitários? (lone wolves) ? embora na vida real os atiradores de elite sempre tenham um colega ao lado para dar cobertura e ajudar a localizar os alvos. Ainda assim, eles devem criar esquadrões, mesmo que fechados a outros jogadores, para poderem se comunicar com o comandante.

    Veículos agradam, mas desequilibram

    Outro grande atrativo da série Battlefield é a presença de veículos que os jogadores podem pilotar e que acabam sendo determinantes no resultado de um combate. Nesta versão do jogo, estamos falando dos jipes de diversos tipos, transportes de tropas (APCs), tanques (inclusive antiaéreos), botes infláveis, aviões de caça, bombardeiros e helicópteros de ataque e de transporte de tropas.

    Muitos jogadores não querem saber de nada além de dirigir tanques, a bordo dos quais é muito mais fácil eliminar adversários e sobreviver por mais tempo. Geralmente jogam como engenheiros, para poder bater em retirada quando o veículo está avariado e repará-lo em algum local mais seguro. Seus maiores adversários são os Spec. Ops, que se aproximam furtivamente e colocam C4 no tanque, e os pilotos de helicópteros de ataque, que conseguem detoná-los de longe com mísseis teleguiados.

    Com estes, assim como com os aviões, a história é ainda pior. Os melhores pilotos se acham donos desses veículos de enorme poder destrutivo e, como demoram a ser abatidos, às vezes passam a maior parte de um combate com o monopólio das aeronaves, aniquilando tropas e veículos de solo inimigos com tanta eficiência que dá raiva. Seus únicos adversários reais são as aeronaves do outro time, pois as defesas antiaéreas são muito pouco eficientes, em especial contra aviões.

    Alguns chegam a matar colegas de time que estão esperando pela aparição de um novo veículo, já que eles ?renascem? sempre no mesmo lugar, depois de abatidos, sem se preocupar com o fato de que serão punidos por suas vítimas. Sim, pois quando você é morto por um colega, deve escolher se quer penalizá-lo ou não (apertando page-up ou page-down). Uma punição, chamada de PTK (Punish Team Kill), custa oito pontos ao agressor e, se repetida com freqüência, determina sua expulsão do servidor.

    Já os Blackhawks, helicópteros de transporte das bases americanas, costumavam ser muito disputados e praticamente invencíveis até a atualização do jogo pelo patch 1.03. Com capacidade para seis pessoas e duas metralhadoras laterais extremamente poderosas, consegui capturar bandeiras em segundos e reduzir a pó a infantaria inimiga. E se os tripulantes fossem engenheiros, ainda conseguiam reparar a aeronave em pleno ar mais rápido do que os foguetes de um antitanque em terra podiam danificá-la. Felizmente, no tal patch o poder de fogo das metralhadoras foi reduzido e os passageiros agora têm que desembarcar para auxiliar na captura de bandeiras.

    Os demais veículos, inicialmente considerado pouco úteis a não ser para chegar rapidamente a um ponto distante e serem abandonados por lá, aos poucos começaram a ser melhor explorados. O canhão dos APCs, embora bem menos poderoso que o de um tanque, tem uma bela taxa de disparo e é capaz de derrubar helicópteros. Aliado à sua capacidade anfíbia, isso fez dele o veículo favorito de alguns jogadores.

    Os jipes ? buggies de alta velocidade, hum-vees e afins ? também ganharam atenção depois que se descobriu que suas metralhadoras fixas calibre .50, que nunca ficam sem munição, são excelentes para defender posições contra ataques de infantaria e helicópteros. Basta entrar num deles e apertar F2 para trocar o lugar de motorista pelo de atirador ? o único problema é que muitas vezes um colega de time desavisado (ou de má fé mesmo) entra no carro e sai dirigindo, acabando com a sua estratégia.
    [/b]
    avatar
    =[F.T.I]=*Lopo182
    Membro - Prata
    Membro - Prata

    Mensagens : 43
    Data de inscrição : 30/07/2010
    Idade : 26
    Localização : Cidreira - RS

    Re: Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  =[F.T.I]=*Lopo182 em Seg 02 Ago 2010, 2:55 am

    Não sei se tem isso no fórum, já postado, mas caso tiver, por favor che ou outro moderador, desconsidere, caso contrário peço que deixe, pois pode ajudar alguém que esteja querendo saber um pouco mais sobre com o que joga em game, ou o que quer jogar, e se estiver em área errada, tbm desconsidere e DELETE, mas se estiver tudo legal, dexa ai vlw, abraço...
    avatar
    =[F.T.I]=*Che
    Lendario
    Lendario

    Mensagens : 251
    Data de inscrição : 15/07/2010
    Idade : 36
    Localização : Marau-RS

    Re: Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  =[F.T.I]=*Che em Seg 02 Ago 2010, 10:23 am

    Parabens pela iniciativa e pelo tuto


    _____=[F.T.I]= Força Tática De Invasão Aviso Respeite as regras de postagem____
    avatar
    =[F.T.I]=*Lopo182
    Membro - Prata
    Membro - Prata

    Mensagens : 43
    Data de inscrição : 30/07/2010
    Idade : 26
    Localização : Cidreira - RS

    Re: Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  =[F.T.I]=*Lopo182 em Seg 02 Ago 2010, 11:14 am

    Obrigado, espero que seja de bom uso para alguém que precisar, buenas tardes...
    avatar
    =[F.T.I]=*PERDIGAO
    Super - Membro
    Super - Membro

    Mensagens : 158
    Data de inscrição : 19/07/2010
    Idade : 48
    Localização : Marau - RS

    Re: Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  =[F.T.I]=*PERDIGAO em Ter 03 Ago 2010, 12:23 am

    s h o w de b o l a . Parabenssssssssssssssss!!!!!!!!!!!!!11 affraid Twisted Evil

    Conteúdo patrocinado

    Re: Dicas para você se adequar melhor ao jogo.

    Mensagem  Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom 17 Dez 2017, 3:23 pm